Sunday, January 2, 2011

Victor Hugo

Desejo 
Desejo primeiro que você ame,
E que amando, também seja amado.
E que se não for, seja breve em esquecer.
E que esquecendo, não guarde mágoa.
Desejo, pois, que não seja assim,
Mas se for, saiba ser sem desesperar.
Desejo também que tenha amigos,
Que mesmo maus e inconseqüentes,
Sejam corajosos e fiéis,
E que pelo menos num deles
Você possa confiar sem duvidar.
E porque a vida é assim,
Desejo ainda que você tenha inimigos.
Nem muitos, nem poucos,
Mas na medida exata para que, algumas vezes,
Você se interpele a respeito
De suas próprias certezas.
E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo,
Para que você não se sinta demasiado seguro.
Desejo depois que você seja útil,
Mas não insubstituível.
E que nos maus momentos,
Quando não restar mais nada,
Essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.
Desejo ainda que você seja tolerante,
Não com os que erram pouco, porque isso é fácil,
Mas com os que erram muito e irremediavelmente,
E que fazendo bom uso dessa tolerância,
Você sirva de exemplo aos outros.
Desejo que você, sendo jovem,
Não amadureça depressa demais,
E que sendo maduro, não insista em rejuvenescer
E que sendo velho, não se dedique ao desespero.
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e
É preciso deixar que eles escorram por entre nós.
Desejo por sinal que você seja triste,
Não o ano todo, mas apenas um dia.
Mas que nesse dia descubra
Que o riso diário é bom,
O riso habitual é insosso e o riso constante é insano.
Desejo que você descubra ,
Com o máximo de urgência,
Acima e a respeito de tudo, que existem oprimidos,
Injustiçados e infelizes, e que estão à sua volta.
Desejo ainda que você afague um gato,
Alimente um cuco e ouça o joão-de-barro
Erguer triunfante o seu canto matinal
Porque, assim, você se sentirá bem por nada.
Desejo também que você plante uma semente,
Por mais minúscula que seja,
E acompanhe o seu crescimento,
Para que você saiba de quantas
Muitas vidas é feita uma árvore.
Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro,
Porque é preciso ser prático.
E que pelo menos uma vez por ano
Coloque um pouco dele
Na sua frente e diga "Isso é meu",
Só para que fique bem claro quem é o dono de quem.
Desejo também que nenhum de seus afetos morra,
Por ele e por você,
Mas que se morrer, você possa chorar
Sem se lamentar e sofrer sem se culpar.
Desejo por fim que você sendo homem,
Tenha uma boa mulher,
E que sendo mulher,
Tenha um bom homem
E que se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes,
E quando estiverem exaustos e sorridentes,
Ainda haja amor para recomeçar.
E se tudo isso acontecer,
Não tenho mais nada a te desejar ".
Victor Hugo
Wish
I wish you first that you love and that 
loving, also you are loved. 
And that, otherwise, you are brief in forgetting and that after forgetting, you do not keep resentments. Desire, then, that is not thus, but that if it is, you know to be without being hopeless.
I also wish you that you have friends, and that, bad and even inconsistent, is brave and faithful, and that at least there is one who you can trust without doubting.
And because the life is thus, I also wish you that you have enemies. Neither many nor few, in the exact measurement, so that, some times, you questions your own certainties.
And that among them, is at least one is right, so that you do not feel too much surely.
I wish you in addition that you are useful, more nonirreplaceable. And that at the bad moments, when it is not left more anything, that utility is sufficient for   keeping still on. 
Also, I wish you that you are tolerant; not with people who  mistaken little, because that is easy, but with who  mistakes are  irremediably and, and that making good use of that tolerance, you serve from example others.
I wish you who are  young do not mature too  quickly, and if you are  already mature, you do not insist on rejuvenated, and that being old you do not dedicate yourself to the despair. Because each age has its pleasure and its pain and it is necessary to leave flow between us.
I wish you of step that you are sad. Not all the year, but hardly a day. But that in that day you discover that the daily laughter is good, that the habitual laughter is insipid and the constant laughter is insane.
I wish that you discover you, with maxima urgency, superficially and in spite of everything, that exists, and that surrounds to you, pressed beings, unfortunate deal with injustice and people. 
I wish you that you caress a cat, you feed a bird and you hear a finch raise triumphant its matinal song, because this way, you will feel well by anything.
Desire also that you plant a seed, by more small letter than is, and you accompany it in its growth, so that you discover of how many lives are made a tree.
I wish you, in addition, that you have money, because it is necessary to be practical. And which at least once per year you put some of that money faces you and you say: “You are  mine”, only so that it is clear who is the owner of whom.
I also wish you that none of your affection dies, but that if some dies, you can cry without regret and suffer without guilty.
I wish finally you that, being a man, you have a good woman, and that being a woman, you have a good man, tomorrow and on the following day, and  when you are exhausted and smiling, yet there still  love to start again.
And If all that happens, I have nothing more to wish you.
VICOR HUGO

No comments:

Post a Comment